quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

O Hobbit- A Desolação de Smaug


 
   O filme é excelente em seus termos, supera o antecessor em certos aspectos; o primeiro que era meio arrastado e lento, teve sua velocidade de eventos aumentada neste filme, o do meio, o que é meio incomum, levando em conta que em trilogias, o segundo filme geralmente sofre desse pesar, de ser mais lento e tedioso em relação a introdução do primeiro e os épicos acontecimentos do fim. mas aqui não.
   Na segunda parte da história, tudo está mais rápido, a ação não perde tempo, as senas são fantásticas ( eu sei que eu devo estar sendo um pouquinho enganado pelo meu entusiasmo fresco.mas é assim que eu estou no momento), é difícil escolher uma parte mais leal nesse filme, se a sena das aranhas tecendo e enrolando suas teias nos doze membros do grupo enquanto Bilbo escapa e escuta suas vozes medonhas; se a sena de fuga pelo rio no reino dos elfos da floresta, que foi de tirar o fôlego,  não dava para piscar em nenhum momento, nem tomava meu guaraná ( em parte por isso, e em parte porque não é uma boa ideia se encher de refrigerante quando se assiste um filme de quase três horas de duração); mas acho que em nenhuma delas supera a tão
grande e esperada aparição do dragão Smaug, o terrível, o inigualável, o riquíssimo (kkk) eu literalmente me forcei a não piscar nessa parte, queria prestar a atenção em cada montanha de ouro deslisando em cada diálogo do dragão com o Hobbit, seus comentários reptilianos e sagazes davam mais medo do que sua forma monstruosamente grande. só estou falando das partes óbvias do filme, pois os detalhes eu não vou contar. a não ser a sena de arrepiar, onde finalmente o inimigo Sauror se revela, ainda nas escuras claro, mas seu olho em chamas, traz a lembrança de que aquela trilogia, é só um aperitivo do que foi mostrado antes, mas que parece futura, a saga do Anel. Não fui muito fâ das histórias de Tolkien, por causa da narrativa arrastada dele e tals, como dito na minha outra resenha, (da primeira parte), mas Peter Jackson trouxe um pouco de empolgação a mim para dar chance aos livros de novo, que acabei não lendo completamente.
   A desolação de Smaug é muito bom, valeu a fila e valeu ter entrado minutos depois ( por causa da fila :-/); e só me deixa com vontade de que o 2014 chegue e eu possa concluir cinematograficamente essa história que terminou na melhor parte, com o bater de asas, e o clamo vaidoso de um dragão que voa e traz a morte.

PS: essa foto manjada do Smaug, que todos os blogs e sites usam nas resenhas, foi a única que encontrei da versão dele no filme, não (encham u_u )

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Pearl Jam Twenty

 

 Já vou dizer que esse post é completamente parcial, porque eu não consigo criticar nada sobre a minha banda preferida :-)

Pearl Jam Twenty foi lançado em 2011 quando a banda estava fazendo vinte anos de existência, e acredite, com muita coisa para se contar em um vídeo só.
abanda surgiu em meados dos anos 90, depois que os antigos membros do Mother Love Bone procuravam um novo vocalista depois da  precoce morte de Andy Wood, vocalista da banda. nenhum outro vocalista poderia substituir Andy e seu carisma, ninguém poderia copia-lo; mas alguém poderia renovar a banda e dar a ela algo novo e diferente. Stone Gossard mandara fitas demo com músicas apenas instrumentais para que candidatos a vocalistas introduzissem uma letra a melodia. uma chamou a atenção, retornara ao remetente com escritas em marcador permanente com os nomes Eddie e um número de telefone. daí a coisa fluiu.
o Mokie Blaylock se transformou em Pearl Jam e se tornou grande, muito grande, uma explosão de um rock desconhecido trazido de bandas de Seatlle, bandas que se conheciam e compartilhavam suas experiencias entre si. O álbum Ten só enalteceu o que viria a seguir.
   O documentário inteiro é fantástico. Tudo se conecta num senário em comum, é muito legal saber que bandas que eu já curtia se relacionavam entre sí como Nirvana ( ainda que no começo não curtia muito o Pearl Jam); o Soundgarden, cujos membros frequentavam o Pearl Jam e que Chris Cornel, seu vocalista serviu de mentor pessoal para o novato Eddie; bem como Alice in Chains, o quarteto sagrado da música grunge. Pearl Jam se tornou minha banda preferida porque descobri nela coisas,
 suas músicas são sempre próximas do que eu penso do que eu já passei e do que eu sinto, eu conheci ela do nada, graças a um CD de mp3 com rock variado de um ex colega de sala, e depois de "Even Flow" algo veio em mim. Hoje eu queria estar lá, viver aquela época, usar roupas rasgadas, camisetas de "flanela" e cabelos enormes e desarrumados, ser um vocalista de uma banda, ainda que fosse ruim. Pearl Jam, Nirvana e etc me despertam isso. Porque o Grunge é isso. não se importar com a moda, se vestir de qualquer geito, não se vender, tocar música apenas, sem pretenções numa garagem, e o sucesso, se vier seja apenas para trazer mais gente sacudindo suas cabeças ao som das guitarras ritmadas, dos baixos, das baterias e dos vocais cheios de emoção e explosão jovem.
Incrível.

sábado, 30 de novembro de 2013

The Cure - Desintegration

 
    Um precursor do rock gótico, The Cure mostra nesse disco parte do conteúdo introspectivo que a banda costuma ter em suas músicas, particularmente eu adoro coisas sombrias, melodiosas e cheias de melancolia, claro desde que com bom gosto, e The Cure é um perfeito cavalheiro do bom gosto melancólico.
o álbum foi lançado em 1989.
o álbum traz a desintegração de si mesmo... Dizem que se conhece a si mesmo quando está infeliz, quando não há pessoas ao seu redor para atrapalhar a conexão de você aos seus eu interiores, ao seu ódio, dor, paixão, desespero, melancolia, insanidade, libido...
Desintegration deve ser ouvido, em sua plena integridade, em silêncio, em solidão, se possível num dia nublado cinza e chuvoso. olhe para as janelas encharcadas dos ônibus, ou para a lama humida de seu tênis e descubra as músicas contidas nessa banda.
destaque para as minhas duas músicas referidas do álbum, Players For Rain, uma das introduções de Guitarra e Baixo mais lindas e obscuras que eu já ouvi, é incrível como sentimentos estranhos surgem quando as cordas são tocadas. a outra é Lullaby, desespero mórbido de apatia, desejo de ser capturado de ser pego, de ser levado pelo predador brincalhão...
   The Cure não é minha banda preferida, mas, quando bons ouvidos abandonam seus conceitos estabelecidos de seu tipo de rock e passa a se infiltrar no mundo que a banda vive e produz, se aproveita muito melhor a poesia de cada uma delas pode lhe oferecer.
Recomendo!!

domingo, 17 de novembro de 2013

Thor: O Mundo Sombrio



 A estreia da fase dois da Marvel não entrou com um pé direito em termos de enredo. Homem de Ferro 3 embora tenha arrecadado muuito em bilheteria, devido a expectativas, não fooi o filme que eu esperava ver, foi bastante superficial dentro da premissa básica do arco Extremis, além de usar as armaduras ( várias só como enfeite, sem grandes funções mesmo...) mas o segundo filme dessa nova fase pós Vingadores já melhora o nosso ânimo.
   Thor O Mundo Sombrio eleva e muito o universo do heroi que estava muito contido e economizado no primeiro filme. na película nova, ao que parece muito mais grana foi investida dando possibilidades novas ao roteiro.
   Na história um inimigo antigo, o elfo negro Malekith, retorna apos um sono de milênios que durou desde
uma guerra aos asgardianos, no tempo do pai de Odin, e agora desperta, em busca de sua arma secreta perdida em batalha, o Éter, substancia de poder imensurável. o filme está em cartaz e não vale muito a pena ficar contando tudo da história por enquanto. mas vale ressaltar certas coisas aqui. depois de os vingadores Loki foi levado para a prisão asgardiana, para passar ( sei lá quanto tempo) para pagar seus crimes hediondos contra Midgard ( Terra),
entretanto seu confinamento não dura muito tempo, por motivos pessoais ele e Thor em busca de justiça e vingança vão atrás de Malekith para dar-lhe umas belas porradas.    Como sempre o destaque é quase que completo para o deus da trapassa; o Thor no titulo não foi meu motivo para ver o filme, o herói fica apagado no meio do brilhantismo de Tom Hidlleston, é o que eu acho. Seu desenvolvimento é um pouco mais definido, novas facetas são mostradas, sobre o personagem além de momentos hilariantes, como quando ele se transforma em diversos personagens da história para sair do palácio de Odin com Thor, sem que lhe percebessem, destaque para a imitação do Capitão América, muito boa ;-). No finzinho você se empolga com um truque esperado, mas ainda assim, empolgante.
   Mas Thor evoluiu também, diferente do irresponsável do primeiro filme, aqui ele age como um rei que se preocupa com seu povo e prefere não travar batalhas que possam causar mortes desnecessárias.
de forma geral o filme é mais interessante e começa bem a fase dois da Marvel ( desconsiderando o razoável Homem de Ferro 3). Capitão América: Soldado Invernal vem aí e promete uma abordagem séria, levando em conta que o personagem é o mais palpável dos heróis. e tem mais, Guardiôes da galáxia também, dando indrodução as sagas cósmicas da editora, apresentando personagens fundamentais na futura e épica aparição do vilão Thanos. esperar vai ser o maior tormento, porque antes da batalha dos vingadores contra Thanos, tem Vingadores : Era de Ultron.

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Fotos assobradas?


 Há muitos anos atrás, quando eu era criança, mais criança do que eu me lembro, mas como sempre com uma memória bastante interessante, eu devia ter, sei lá, uns sete anos? talvez oito... Não tenho certeza, uma das minhas primas mais velhas, de primeiro grau, tinha pedido para minha tia retirar da parede um retrato, por ser um pouco perturbador. mesmo eu sendo uma criança na época e não entendendo muito sobre isso, lembro que tinha a mesma sensação estranha quando eu olhava para aquela mulher. ela era muito bonita, tinha um olhar claro e cabelos castanhos escuros, lisos e caídos sobre os ombros, a pele era clara, e vestia-se elegantemente, só dava para ver seu busto, não era uma fotografia de corpo inteiro, mas lembro-me de sua vestimenta vermelha, um tipo de blusa com gola dobrada, como um blazer, lembrava a clássica vestimenta de uma executiva, ou mesmo de uma secretaria, sei lá.  e tinha um olhar penetrante, parecia que estava olhando diretamente para você, independente da posição em que se olhava.
   De fato eu não sei o que houve com a foto, foi jogada fora, eu sei, mas não sei onde foi parar, nunca soube quem era aquela mulher tão bonita, mas, não vou esquecer  daquelas mulher bonita, mas que me causava estranhamento.

domingo, 27 de outubro de 2013

Pensamentos em forma de letras

 
 Estou em um momento tenso, páginas de questões me afligem a mente como um bombardeio de informações do qual não tenho ideia de onde começar. O bloco a minha frente, as questões no papel, a caneta inquieta na mão, balança pra lá e pra cá.
o barulho da chuva leve no teto não me irrita, ao contrário me ajuda e me cumprimenta.
mas nada me distrai mais do que a presença magnifica de seus cabelos, sua pele, e seu semblante silencioso.
me imagino lendo seus pensamentos, do quão chato deve ser atuar como uma fiscal, talvez estivesse e pudesse estar fazendo algo melhor naquelas quatro horas e meia, mas não, vigiava-nos.
   Não havia o que se colar, ninguém sabia de nada. Eu  mesmo também não. minha caneta de tinta preta cumprimenta os círculos do gabarito, mas adoraria era soltar o negro de seus cabelos dessa presilha maldita e manchar meus lábios com o rosa de seu batom. que bom que tenho um gosto diferenciado pelo que me atrai, pois não quero mais ninguém compartilhando o meu desejo por você.
   Eu procuro olha-la de modo que ela perceba minhas intensões.
   Ela me olha de volta e segundos de tensão me abordam, mas não vou desviar o olhar, ela que desvie se quiser.
Mudo minha preocupação para a prova, mas ela sabe, que não dou a mínima para isso agora.
Só quero desvendar as equações do seu corpo, interpretar os textos de seu olhar,
e ter seu coração a mim como o meu já bate por ela.

domingo, 13 de outubro de 2013

Somos Tão Jovens

 
 A impressão que dá ao se ver Somos Tão Jovens é a de que você vai ter um tour na história do Legião Urbana. Mas não. O filme é sobre Renato Russo.
Renato um jovem entediado e incompreendido, num país ditatório dos anos 70, quer fazer música, inspirado pelo movimento punk fora do país ele busca uma banda que possa mudar a história do país. Surge o aborto Elétrico, embrião básico do Legião Urbana e do Capital Inicial.
   O filme como dito, não é uma biografia do Legião Urbana, jornalistica e imparcial, ao contrário, nem chega ao Legião, e se foca mais no começo, no Aborto, e é um filme de homenagem, assim como foi "Dois filhos de Francisco" e "O tempo não para". É algo pessoal e doméstico, como se a história fosse feita para contar dele para você que quer saber, como uma conversa informal e íntima, são vários os momentos em que você se surpreende com um "poxa, não sabia que ele era assim..." ou "Que ele se sentia assim..." acabei me identificando mais do que eu pensava.
   Outros aspectos interessantes no filme são as referencias diretas e indiretas do roteiro nas falas dos personagens a músicas que se tornariam famosas, como "Eduardo e Monica", "Eu Sei", provavelmente que não ocorreram na vida real da forma como foi feita, mas quem se importa, liberdade poética ao poeta. Infelizmente algo não tanto explorado, mas deixado no ar de forma bonitinha é a pendencia do músico a sua Homossexualidade (ou quem sabe Bissexualidade). Mas a melhor coisa do filme talvez seja a relação entre ele (  e sua amiga Ana ( Laila Zaid) que me encantou, embora não tenha existido de verdade, apenas como forma de representação das namoradas e amigas que Renato teve antes de se descobrir sexualmente falando, queria ter uma amiga colorida assim x-).
   Quanto a atuação de outros, não há nada a dizer a não ser que servem de apoio ao roteiro, sem grandes aprofundamentos de roteiro, uma pena talvez...
Infelizmente ou felizmente você fica com a cara de "já acabou?" no final, por não mostrar as coisas que você queria saber sobre o Legião...
   Concluindo, Somos tão jovens é um filme pessoal, tanto pelo personagem, quanto para você que assiste; pra quem viveu aquela época, e para os jovens de hoje em dia que ainda não conhecem o significado de uma boa música, de qualidade e de verdade, em meio a tanta merda que somos obrigados a ouvir.

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Ouve isso:

Soundgarden, banda boa. Superunknown é o quarto disco da banda, e de certa forma, foi o que trouxe a
banda para o mainstream do rock. encaixado dentro da onda grunge dos anos noventa, Soundgarden se difere do comum, aliás, assim como todas as outras bandas do pseudo gênero, abordando uma maneira diferente de tocar sua música. afinal, não há nada de comum entre a música de Seatlle, além das garagens e dos cabelos longos e ma penteados. a banda vai por um lado mais metal, algo anterior, com grandes gritos, fascinantes pela voz mais que apreciada de Chris Cornell, esse álbum inova, apresentando mais uma faceta da banda, usando instrumentos e sons de fundo, sua característica é a versatilidade. Soundgarden é versátil, sabe-se lá o que ele pode ter no disco seguinte. De qualquer forma este é bom, muito bom.


Curiosidades:



  • A banda ganhou dois Grammies em 95, por  "Black Hole Sun"; "Spoonman" .
  • Segundo Chris Cornell na época: "Superunknownse relaciona com nascimento de certa forma...Nascendo ou até mesmo morrendo, sendo expelido para dentro de algo que você não conhece nada a respeito. A coisa mais difícil era encontrar a imagem visual certa para pôr em um título como esse. A primeira coisa que pensamos foi em uma floresta em cinza ou preto. Soundgarden sempre esteve associado com imagens de flores e cores exuberantes, e isto era o oposto. Ainda parecia orgânico, mas era bem escuro e frio...Eu gostava daquelas histórias quando criança, onde florestas eram cheias de coisas malignas e assustadoras, ao invés de serem jardins felizes que você podia acampar." 

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Assassin´s Creed: A Cruzada Secreta

   Assassin´s Creed é uma série de game que vem fazendo muito sucesso mesmo nos últimos anos e já tem  vários jogos. A história é sobre Desmond Miles que é perseguido por uma organização chamada Abstergo
e levado em cativeiro a usar uma máquina chamada Animus, de forma que ele relembre fatos da vida de seus antepassados. sobre essa ideia básica ele passa a entender seu passado e quem ele é. Um descendente da ordem dos Assassinos, uma seita de guerreiros que buscam a justiça matando com a maior discrição os templários, membros cristãos corruptos que pretendem encontrar os pedaços do Éden, artefatos com poderes extraordinários.
esse primeiro livro é uma versão narrada do jogo, onde na linha cronológica dos antepassados de Desmond, narra os acontecimentos da vida de Altair Ibn-la´ Ahad, um assassino de grande habilidade, que devido a sua arrogância tem sua missão quase levada por água a baixo, e como redenção de seus erros reaprende as premissas básicas da ordem:
1. Nunca matar um inocente
2. Ser discreto
3. Não comprometer a Ordem da qual pertence.

   O game tem um enredo bastante interessante, assim como os livros, sim, são vários. cada livro ou game parte de pontos diferentes da História, mostrando os conflitos dos Assassinos e Templários desde as cruzadas ( tema desse primeiro de Altair), passando pela Renascença, assim como revolução americana, e em breve, com o lançamento do novo jogo, pela era de ouro da pirataria.
como considerações finais recomendo lerem e se iterarem melhor sobre os conceitos históricos da série, que não são totalmente fictícios.

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Pensamentos em forma de letras

   Imagino um mundo onde eu ouça três palavras de sua boca, mas talvez esse mundo não exista.
   De fato eu adoraria poder ouvir oque eu te digo o tempo todo, mas de fato, minha cara, não ha mais tempo para esperar, não ha mais tempo para perdoar e nem mais tempo para nada.
as escolhas foram feitas, e não fui parte delas.
anoto meu nome no bilhete e deixo-o na escrivaninha.
   Meu Trem chegou, embarco-o nele com um pé nele, mas com um pé aqui também, mas no final, sei que embarco as coisas são assim de fato.
A fumaça obscurece a paisagem, e assim espero que faça o mesmo com a minha memória de você.

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Sorry Man

Gente, embora não ache que tenha tanta gente preocupada assim, peço desculpas pela demora nas postagens, mas estou meio ocupado ultimamente com a faculdade e com o trabalho e quando chego em casa não da tempo pra muita coisa. estou tentando postar algo novo pelo menos uma vez na semana, e espero que consiga. valeus :-)

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Pensamentos em forma de letras

"As vezes um lobo só tem companhia da lua brilhante, a única que não o deixa, que as vezes pode se encobrir por nuvens, mas por mais longe que esteja ela dele, o lobo sempre saberá que ela estará por ali. Brilhando para ele e lhe fazendo companhia na noite fria. E assim ele a corteja todas as noites num uivo solitário."

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Ilustração

 
Esse desenho eu fiz com base em uma foto de uma pessoa especial *-*.
Não houve muito segredo, com uma foto de referencia do celular eu desenhei ela. retrato para mim é um pouco complicado já que não sou tão familiarizado com desenho realista. mas acho que ficou bem parecido com a foto original. demorei um pouco para terminar, porque, quando fiz o esboço, para definir as linhas e estrutura do rosto, fiquei com medo de ferrar tudo fazendo um sombreamento errado kk, mas tudo deu certo no final e consegui reproduzir a fotografia muito bem.
-Feito com lapiseira 0.7
-Lápis 6B
-Borracha tanto para efeito de luz quanto para esfumato.


domingo, 18 de agosto de 2013

Pensamentos em forma de letras

O que seria dessa paixão além de um sofrimento?
um sofrimento da distancia, um sofrimento de não poder te-la em meus braços.
O que seria dessa paixão além de um pesar de dizer oi, de compartilhar coisas mas que me impede de compartilhar o que mais quero, o meu amor.
O que seria a paixão do que ouvir dizer-me que ama a outro, enquanto minha garganta se sufoca com três palavras que eu poderia ter dito mas que agora, são mais impossíveis do que viajar ao sul do universo.
O que seria a paixão não mais do que um homem que não tem a mulher, e uma mulher que quer outro homem.
Doce paixão.
 Cármico sofrimento.

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Ilustração

   Esse foi um desenho que eu fiz de uma pessoa muito especial pra mim, (mas não vou dizer quem é kk)
basicamente ela me mandou uma foto, e baseado no que eu vi, eu fiz um esboço bem pequeno de como ela seria em um formato cartunesco e infantil. Eu costumo fazer esboços pequenos dos desenhos que eu vou criar antes determinar uma ilustração definitiva, para que eu possa ter uma ideia geral de como eu quero que a arte fique. Geralmente eu mudo o esboço em alguns pontos, outras vezes eu mudo o desenho inteiro quando percebo que possa haver, talvéz uma posição mais adequada e onde surja uma ideia que a incremente.
A modelo original (x-P) me disse que cantava de vez em quando, (e que por sinal tem a voz mais linda do universo) então surgiu a ideia de colocar bolhas de sabão com notas musicais flutuando ao ar, e assim foi kk.



desenho em preto e branco
desenho colorido com dedicatória
Eu coloquei todo meu carinho e bom sentimento em cada traço aqui. mas vocês jamais saberão quem é a musa inspiradora dessa obra kk, será um segredo eternamente vagando pela rede... oh!

sábado, 3 de agosto de 2013

Saturação Vampírica

   Toda vez que eu vejo uma resenha, seja ela de algum livro, filme, ou série e que enquanto eu esteja lendo haja a palavra "Vampiro", eu já desisto determinar de ler.
não tem como eu não ter um enorme preconceito quanto ao assunto. primeiro, porque eu particularmente sou um leitor que não gosta de assuntos que são explorados a exaustão e principalmente quando se usam ícones em moda para alavancar uma determinada série, no caso dos vampiros, acabaram se tornando populares devido a algumas séries como crepúsculo, onde essas criaturas tem um maior senso social, vão ao colégio, usam topete e tem vontade de matar a garota por quem está apaixonado. por algum motivo dessa mente distorcida das mulheres isso é bem cool, e vampiros com sentimentos conflitantes se tornaram característicos, quase como uma subinterpretação, ma nova visão de acordo com as necessidades, de como deveria ser a nova mitologia vampírica. viadagens a parte a coisa ficou séria ao ponto onde os escritores, roteiristas ou qualquer criador, se utiliza desses artifícios para atrair audiência para seu trabalho.
   É simples, um autor ruim pensa: que bosta, não sei criar uma história que atraia qualquer um... já sei vou criar qualquer merda sobre vampiro, tá na moda".
dessa forma que um ciclo sem fim de obras ruins saem no mercado. eu que já não curtia a ideia de um cara que se veste lindamente chupar sangue de uma donzela seduzindo a trouxa já me era ruim, agora então só me trouxe mais asco.
   Obviamente se existem autores ruins que criam obras ruins, existem publico ruim que consome obras ruins.    Não haveria funk sem funkeiros.

Até hoje ainda não entendi para onde vai True Blood por exemplo. Uma história sem pé nem cabeça com apelo sexual desnecessário; Vampire Diary é uma obra que embora tenha sido popular de verdade depois de Crepúsculo, na verdade ela surgiu antes.


Crepúsculo eu me reservo de qualquer comentário, já houve críticas o suficientes...

Em fim, obviamente, não há nada de errado em se usar um icone sobrenatural para se criar uma história, dependendo da forma como se leva ela, pode se tornar algo  interessante; mas se pendurar eternamente em um personagem popular apenas para impulsionar uma obra é cagação infinita de mediocridade. Ousem. ou talvez apenas seja tradicional, não li  Drácula de Bran Stolker, mas garanto que ele devia ser mais legal que esses adolescentes de topete e lentes de contato...
deixo-me aqui minha opinião de que não gosto de histórias de vampiro, e nunca vou gostar. Sou mais um lobisomem insano do que um vampiro fresco de terno kkk.

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Tenacious D : A Palheta do Destino

Tenacious D foi formado por Jack Black e Kyle Gass em 1994, durante serto tempo a dupla não tinha criado um nome para aquilo até que levaramem consideração a sugestão de um amigo por Tenacious D, aparentemente um tipo de jogada no basquete.
estavam destinados a se unirem em busca da grande causa do rock in roll ( um tinha o nome "Tenac" e o outro "Isious D" no lado de suas bundas kk) juntando isso...
   O filme conta a história de como os dois descobrem a existencia de uma palheta do destino que esteve nas mãos de grandes astros do metal ao longo dos anos, e, acreditando poderem se tornarem uma lenda decidem encontrar a palheta, só não sabem que ela esconde segredos mais infernais do que se pensa.
o filme é insanamente engraçado, para os rockeiros de plantão vibrarão com as homenagens a alguns músicos famosos, a parte musical é ótima também, destaque para o hilariante duelo final de rock contra o demônio em pessoa.

Curiosidades:

O filme foi resultado de um roteiro ficcional que eles criaram para contarem a história do surgimento da banda.
há participações de comediantes famosos como Ben Stiller, Tim Robbis, além de Dave Groh ( do Foo Fighters e ex Nirvana como Belzeboss)

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Eu Indico: Laços

Laços é uma grafic novel lançada neste ano, a segunda de uma série onde vários artistas da sena de quadrinhos nacional colocam um pouco de sua personalidade e talento em histórias próprias baseados nos personagens da turma da Mônica de Maurício de Sousa.
   Nesse volume, desenhado e escrito pelos irmãos Vítor e Lu Cafaggi contam de uma forma doce e saudosista a busca de cebolinha ao seu fiel e melhor amigo, seu cãozinho floquinho que desaparece, junto de seus amigos Mônica, Cascão, e Magali vão em busca de uma aventura que só fortalece o laço que os unem nas boas e piores situações. o traço é bonito, tando o de Edu para os momentos atuais da história
e a arte fofíssima de , que retrata em inúmeros quadrinhos, como fotografias dos momentos registrados de cebolinha e companhia enquanto eram pequenos assim como quando seu cão foi lhe apresentado pela primeira vez. ótima opção para quem curte um trabalho delicado e feito com muito cuidado de fãs da série, para fãs da série.







segunda-feira, 1 de julho de 2013

A morte chega aos 27

   A numerologia (estudo dos números em influencia vibracional na vida) diz que nossa vida é formada por 3 grandes ciclos, de 9 em 9 anos e que neles, há uma morte e renascimento de valores, crenças e uma modificação espiritual, da forma de encarar a si mesmo e o mundo a sua volta.
verdade ou não, o primeiro ciclo vai do nascimento até os vinte e sete anos de idade, "coincidentemente" há vários artistas famosos que morreram justamente no fim desse suposto ciclo de vida, onde se decide os fins a se tomar daqui em diante. Eis alguns rockeiros famosos que "não passaram de fase" no game da existência:

Brian Jones (Rolling Stones)
 
Um dos fundadores da banda, teve uma vida de isolamento e excessos mais do que seus outros companheiros do Stones. ele gostava de comprar carros esporte e reformar sua casa, sua piscina foi o local de sua morte, afogamento.
Brian foi encontrado morto no dia 3 de julho de 1969 aos 27 anos


Jimi Hendrix 



Reza a lenda que ele morreu sufocado pelo próprio vômito depois de uma overdose de vinho e medicamentos, muitos disem que ele se suicidou, e há também a hipótese levantada em um livro de Tapie Wright ele teria sido assassinado por seu antigo empresário por um esquema de seguro. 18 de setembro de 1970, 27 anos.







Janes Joplin 

A primeira senhorita do Rock faleceu  por overdose de heroína, mesmo com os esforços para se tratar. 4de outubro de 1970. 27 anos














Jim Morrison (The Doors)

Um acontecimento misterioso, pois dizem que ele morreu por overdose de heroína, no entanto amigos do músico afirmavam que ele não usava tal droga. Depois de Brian Jones, Jimi Hendrix e Janes Joplin, Jim dizia que ele seria o próximo. Bingo!








Dave Alexander (The Stooges) 

O baixista da banda, teve pancreatite, devido ao consumo excessivo de álcool. 10 de fevereiro de 1975. 27 anos.















Kurt Cobain

   Talvez o mais famoso dessa pequena lista. O líder do Nirvana foi encontrado morto no dia 5 de abril de 1994,tinha 27 anos. o Nirvana estava estourado nessa época e o fim trágico da banda marcou a música, assim, como a história do próprio rock. Segundo o que é oficial,o louro atirou na cabeça com uma arma, depois de deixar uma carta, os fãs mais ferrenhos, ou aqueles interessados em conspiração (eu) ainda acreditam que há mais coisas suspeitas na morte dele, junto de uma série de indícios como o fato de que as doses que ele tomou de heroína na veia seriam fatais em segundos, impossibilitando que ele tivesse tempo de retirar a seringa pegar a arma e atirar em si mesmo. outros mais radicais achamque sua ex- esposa tem um dedo enorme em tudo isso. 

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Um pouco de realidade

Estou publicando esse vídeo apenas para que ele seja distribuído e visualizado pelo maior número de pessoas possíveis, e embora meu blog seja novo, é possível que leitores de outros lugares do mundo eventualmente acabem passando por aqui.
   Nosso país ( Brasil) está passando por uma situação que não é vista a décadas: o povo se reuniu para lutar e reivindicar direitos que toda uma nação deveria ter desde o começo. O Brasil arrecada cerca de 700 bilhões de reais e continua contando pessoas. Todo esse movimento começou  quando algumas cidades brasileiras resolveram aumentar o valor a se pagar por passagens de ônibus metros e demais meios de transporte público. não seria algo incomum, se não fosse por um detalhe. a qualidade definitivamente nunca valeu pelo custo gasto ao mês que as pessoas que em média ganham cerca de 675 R$ tem a disposição. as pessoas se revoltaram, e começaram a se reunirem em prol de abaixar o valor.
   Entretanto não é só por isso que o povo se revolta. ele se revolta porque tem que conviver todos os dias com um sistema político podre, infestados de vermes que se candidatam de anos em anos para que lá dentro dos prédios, escondidos e apoiados por outros vermes, a roubarem e conspirarem contra o dinheiro público. as pessoas se revoltaram, porque temos um sistema de saúde que simplesmente se parece mais com uma imensa agência de funerária, que geralmente muitos saem de lá mortos ou mais doentes do que estariam se houvessem hospitais bons, equipados por funcionários, equipamentos e investimento devido.
as pessoas se reuniram através de redes sociais e internet em geral, porque nosso país não tem professores valorizados, que ganham pouco e se esforçam para educar, ou ao menos tentar, crianças e jovens que estão ainda conhecendo o que vem por aí e que deveriam estar preparados para um futuro com o conhecimento como principal aliado. muitos protestam porque seus filhos, amigos, e eles mesmos sofrem por uma segurança de merda, que não protege ninguém e que não pune devidamente criminosos que estupram, matam, contrabandeiam traficam e roubam todos os dias. e por ultimo mas não menos importante, as pessoas estão nas ruas gritando e levantando cartazes porque querem expor não só para todo o país mas para todo o mundo o quanto o futebol está sendo tão supervalorizado de forma inútil, camuflando e criando um verdadeiro sistema de pão e circo em volta do que os estrangeiros acham que nosso país tem de bom futebol e carnaval. isso, não é verdade. E nunca foi.
   Sinto por estender esse texto tanto, mas como eu disse, esse post é quase exclusivo para divulgação aos estrangeiros que não moram em nosso país e nem sempre sabem o que realmente está acontecendo. peço que vejam o vídeo abaixo com atenção, que explica melhor o que estou tentando dizer. peço também que divulguem ele para seus amigos e páginas na internet.
Meu nome é Bruno Dos Santos e sou um brasileiro.


um link importante sobre a quantas anda o valor de imposto que pagamos todos os dias para que as coisas aconteçam:   http://www.impostometro.com.br/

terça-feira, 11 de junho de 2013

Sobreviva ao dia dos namorados

 

   Ah, o dia dos namorados... Que data esplêndida! Onde reina os mimos, as mãos dadas,e os cartões estourados, de presentes comprados em última hora. Mas assim como não há muito o que fazer para quem está vivo no dia dos finados oque exatamente você que está solteiro pode fazer no dia dos namorados?
om este humilde blog resolveu dar pequenas dicas de como passar esse dia tranquilo como um bom solteiro deve passar sem ter que aguentar a melosidade deste dia.

1. Não fique perto do Face.
   Não só ele, mas qualquer outra rede social; esse tipo de lugar costuma ter coisas pulicadas o tempo inteiro, seja mensagens, declarações, promoções oportunistas, ou ofertas de compras para os desesperados,em fim, se você não quer ser bombardeado por essas coisas, não dê login nesse dia.

2. Veja um filme de comédia.
   Ou qualquer outro em que alguém não fique com a mocinha no final. Dê preferencia a desenhos, filmes de comédia escrachada, ação, qualquer coisa menos, comédia romântica ou romances dramáticos em geral

3. Seja um alienado
 
Tire o dia para ficar horas jogando qualquer jogo online com amigos que você nunca viu e atire muito na cabeça de inimigos virtuais

4. Leia
   Sabe aquele livro legal que você comprou mas, esteve ocupado demais para lê-lo? bem, se você está solteiro nesse dia, não ter uma gata(o) para sair é um ótimo pretexto para tirar o dia e ler o bendito, talvez você se surpreenda com a produtividade.

5. Produza
   Faça algo que estava querendo fazer quando estivesse atoa, quem sabe você não deva pintar ou fazer aquele artesanato para vender? Você pode ganhar uma graninha quem sabe.

6. Aproveite a solteirisse
   Ser solteiro pode não ser tão ruim quanto parece, quando você não tem obrigações ou satisfações a alguém, não precisa telefonar e dizer aonde está ou o que está fazendo. vá ao cinema,ao teatro, sem hora pra voltar, passeie com seu cachorro, caminhe, escute um rock.

   Em fim, se você odeia o dia dos namorados, fique longe da ocasião, mas se você lida tranquilo com a data, mesmo desacompanhado, encare isso como um privilégio, afinal o que é melhor do que você mesmo?
e nada garanta que no futuro você não possa acabar adorando essa data por uma pequena adição de companhia heim?    ;-)

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Sucrilhos: comida pra doido

Você sabia que o cereal matinal que te dá "energia para vencer" (:-D) o famoso Sucrilhos foi criado em um sanatório?
   Em 1894 John Harvey Kellogg era um médico que trabalhava lá, ele assim como muitos dos que trabalhavam por lá eram bastante religiosos, e achavam que seria melhor retirar a carne das refeições pois inibiria o desejo sexual (só se for por vacas kk) e queriam criar refeições agradáveis aos pacientes; John e seu irmão Will Keith Kellogg estavam fazendo testes com trigo, mas ao que pareceu eles precisaram deixar o local por algum motivo, e esqueceram o trigo por lá. Ao voltarem descobriram que o trigo que amassaram estava seco, e com formas irregulares, para continuar e ver no que dava, os dois irmãos torraram o trigo, que ficou crocante. Logo depois mudaram o trigo para milho e assim nasceu o cereal matinal deles, que foi adorado pelos pacientes e funcionários, mas o gosto não ficou por ali e pessoas queriam e pediam via encomenda, a coisa tava ficando boa, eles estavam ganhando dinheiro com aquele negócio, e com o perdão da redundância, criaram um verdadeiro negócio, saindo do hospital e criando sua própria empresa, a Battlle Creek Toasted Corn Flake Company (vish trem comprido); mais tarde para Kellogg Company (ainda bem!) em 1922.
   No Brasil ele é chamado de "Sucrilhos", mais nos E.U.A seu nome de batismo é "Frosted Flakes".
aquele tigre que joga basquete e tudo quanto é esporte, o Tony, só foi criado para ser mascote e representante da marca nos anos 50.
   Eu acho gostoso esse negócio, tanto "cru" quanto no leitinho rsrs.... Nos estados unidos isso deve ser baratinho, porque aparentemente todo mundo come isso, mas por aqui eles deviam fazer uma promoçãozinha né? Tá caro vei.

domingo, 26 de maio de 2013

Pensamentos em forma de letras


Sinto-me como se caminhasse num chão de folhas secas, apenas uma brisa fria como companhia.
Se ninguém deseja me acompanhar, vou sozinho.  Já estou acostumado.
Chegando outro dia 12, e continuo caminhando, ouvindo música que me deprime, mas talvez seja meu apoio mais sincero pois não tenta me animar, apenas entender o que se passa em mim.
As nuvens estão pálidas, vagarosas. Parece um cenário estático onde eu sou o único objeto estranho que se move.
Não por muito tempo.

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Eu indico: This is a Call: a Vida e a música de Dave Grohl

Sabe aqueles livros que você e olha a quantidade de páginas em uma livraria e pensa "eu vou demorar um século inteiro pra terminar de ler isso"? pois então, mas aí você pega um em que estava tão ansioso para ler que as páginas simplesmente voam, e quando percebe, em poucos dias você já está acabando. Com esse foi desse jeito.
   This is a Call: é um pouco mais que uma biografia, é um relato central do cenário musical do punk rock que se intensificou por volta dos anos 80; onde as bandas de garagem se esforçavam para tocarem em clubes ou em qualquer buraco que houvesse espaço para baterias guitarras amplificadores e uma multidão de jovens perdidos, mas não sem voz. Dave cresceu em meio a isso ouvindo discos e tocando em bandas que formava com os amigos, sua passagens pelo Mission Impossible; pelo Dain Bramage; vivendo o punk com o Scream até o kaboom com a entrada dele no Nirvana, em um momento em que a força de sua bateria impulsionou a banda, ajudando ao estouro que ela teve com o lançamento do Nevermind. O livro não é só uma narrativa jornalística maçante porque há trechos em que os comentários dos envolvidos na coisa toda, como músicos, amigos e do próprio Dave ajudam a ilustrar os acontecimentos.



   A narrativa é dinâmica e não me cansei lendo as páginas, ao contrário, eu me frustrava em ter que por o marcador no livro quando tinha que descer ( li o livro todo praticamente em idas e vindas do trabalho, e esperando o ônibus no ponto e em terminais). O livro é um conjunto de pesquisa minuciosa com entrevistas e momentos casuais que Paul Brannigan teve com Dave ao longo dos anos em que se conhecem ( a biografia só não é autorizada porque Dave disse que biografia não autorizada é que é legal). Dave conta os momentos que quase ninguém sabia sobre os bastidores do
fotos mais do que legais no final do livro
 Nirvana, sobre como Kurt Cobain não era exatamente um cara tão suicida como parece, sua amizade com o também membro Krist Novoselic, as produções dos álbuns e como a fama repercutia na cabeça deles. tudo fica mais pesado quando chega na parte onde os remanescentes tem que lidar com a perda de seu amigo e como Groh lidou com isso durante um tempo até que descidiu arriscar em algo que nem ele mesmo acreditava que funcionaria: deixar as ateras e tomar a linha de frente formando uma nova banda, o Foo Figthers. é aí que chega a segunda parte grande da vida dele. com uma banda formada de órfãos de outras bandas os acontecimentos grandes, os momentos complicados, emfim... se eu escrever tudo o que se pode ter no livro esse post vai te dar preguiça.
só o que posso te dizer é que é um ótimo livro, valeu a pena (e deixonovamente meu protexto com a demora na entrega dele, site idiota...)
   O livro é um documento, uma homenagem e uma diversão (escute nirvana, e foo figthers e bandas punk, garanto que vai fazer a leitura mais divertida) sobre o que é considerado o "cara mais legal do rock"
FF for ever!!

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Ursinho Pooh


 Esse desenho fiz no último domingo. acho muito legal o  Pooh, por ser simpático e inocente ao mesmo tempo em que é bobo kk. Para quem não sabe a maioria dos personagens, foram baseados em um livro, cujo altor se inspirou nos pelúcias de seu filho.
Brinquedos de pelúcia originais do Winnie the Pooh. Sentido horário de baixo para cima: TigrãoCan, Urso Edward ("Winnie the Pooh"), Bisonho, e LeitãoGuru foi perdido há muito tempo; os outros personagens foram criados para as histórias.
Recentemente criei um portfólio online, para ver mais trabalhos meus acessem: http://www.kawek.com.br/cultiveaperola

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Paperman

Eu gosto muito de curtas, porque em pouco tempo existe a habilidade de se contar uma história concisa e interessante; Paperman é um curta muito simpático e bonitinho.
a história é sobre um cara quena espera do trem a caminho do trabalho encontra uma linda mulher, que parece corresponder ao seu interesse. logo ele vai achando que perdeu a chance de conhece-la, vai ao trabalho, mas o destino os trazem de volta. Paperman venceu o Oscar na categoria melhor curta de animação, e apareceu antes das seções de Detona Ralph; não vou dizer muito, veja o curta aí:

fonte (site Vírgula)


quarta-feira, 1 de maio de 2013

Resenha: O Show de Truman

Existem certas obras que as vezes você percebe que deu bobeira em não ter visto ou lido, tipo " como eu
não vi isso antes? é bom demais" mas as vezes você e percebe que fez bem em deixar pra lá e vê lo depois, na hora certa. quando deveria ver. O show de Truman é um deles.
   Vai muito além do que eu esperei, eu tinha uma ideia de que se tratava a história e da fama que ele teve, mas só entendi seu verdadeiro significado a algumas horas atrás, quando vi o filme aqui em casa.
   A história é sobre um grande reality show, o maior que o mundo já viu. quatro bebês indesejados foram selecionados, mas um deles fora o grande escolhido o pequeno Truman, antes mesmo de nascer as câmeras já o observavam, a ideia era um programa que filmasse em tempo real, 24 horas por dia e 7 dias por semana, a vida de um garoto, desde sua infância, a sua possível morte. Tudo fora planejado, uma cidade envolta em uma redoma, com céu falso e pessoas falsas, atores que estavam lá para serem cidadãos  parentes e amigos, nada era real para Truman, a não ser ele mesmo.
ele começa a desconfiar de tudo , logo no inicio, quando uma luminária cai do falso e pintado céu. mas a desconfiança só sugere mais esforços para mante-lo na ilusão e impedi-lo de desmascarar tudo e se livrar do programa.
   Tudo foi criado para que não houvesse possibilidade mínima dele sair dali, ele fora encorajado-a desistir de ser um explorador, quando criança, foi amedrontado pelo medo de velejar para fora, por uma morte forjada  do falso pai, uma esposa que conheceu e um amigo que cresceu com ele, mas que era um ator, como todos os outros. tudo isso comandado por um diretor, onde o estúdio se encontra literalmente na Lua.
a princípio o filme é perturbador, e é,mas a direção e atuação dos personagens principalmente de Jim Carrey ameniza as coisas ao nível de aflição, e de empatia com a história, até mesmo os espectadores torcem para que ele um dia quem sabe se liberte, e a liberdade dele é o momento chave de tudo. Brilhante.
   O filme vai além de simples entretenimento, aliás nunca foi, é um filme que  te toca em todos os campos, desvenda um aspecto que vivemos, e que sem o devido cuidado e auto crítica pode se tornar assustadoramente real.
   O filme trás críticas óbvias a aspectos da vida humana,do cotidiano, de como somos podados pelo que nos cerca, pelo emprego ruim, pelas pessoas a volta que usam máscaras e não são elas mesmas, a liberdade amorosa, ao poder de ir e vir. direitos simples e básicos. ( mostrado no aspecto de Truman conhecer uma atriz e ambos se apaixonarem um pelo outro, entretanto ela tenta lhe revelar a verdade impedida pelo programa e tirada do elenco, Truman, no fundo a ama, e quer encontra-la novamente, e deixar sua esposa; outro aspecto é que ele simplesmente não consegue sair da cidadezinha onde mora, o medo o impede de pegar barcos, ônibus "estragam" quando ele tenta ir a algum lugar...) o programa é valioso geram lucros enormes e se auto sustenta com os atores/ cidadãos fazendo merchandising. não muito diferente do que se passa atualmente nas mídias.
Uma curiosidade Truman vem de True + Man ( homem verdadeiro, homem de verdade) enquanto o diretor se chama Cristof, Crist + of ( de Cristo, de Deus, referencia ao seu controle sobre a vida do personagem)

Um filme bom é um filme que te faz pensar, e este tem um cardápio inteiro de assuntos a se discutir.



terça-feira, 23 de abril de 2013

Eu Indico: Em chamas de Suzanne Collins

   Esses dias eu terminei de ler o segundo livro da trilogia Jogos Vorazes, Em Chamas.
Para conseguir ler ele, foi uma verdadeira saga. eu pedi ele junto com o ultimo em um site, e achei que não ia chegar mais, finalmente chegou,uns dois meses depois (é mole?) e na semana seguinte, levei ele para o trabalho e acabei levando uma baita de uma chuva, molhando o livro e deixando ele todo enrugado > _< ...
Contratempos a parte, vi, li e venci.
  A história se passa depois dos Jogos Vorazes, onde Catniss e Peeta, vencem, mas a capital, não gostou do tom provocativo da garota que se impõe em não se deixar tragar pela tirania dela; vendo isso como um possível problema, e uma revolução em potencial, decide acabar com ela e apagar a esperança de vitória inscrevendo-na no Massacre Quartenário, evento que reúne não tributos, mas vencedores dos jogos vorazes anteriores em um jogo de sobrevivência cruel. Não vou dizer que ela morre, mas há consequências fortes no livro, que torna as coisas imprevisíveis daqui para frente. ótima opção se você quer ler um livro de fantasia juvenil, mas que tenha certo conteúdo seco e adulto.  O filme baseado no livro está para estrear

segunda-feira, 22 de abril de 2013

O que está acontecendo com o Cérebro?

 
 Eu venho percebendo ultimamente um mal que está assolando a humanidade, algo tenebroso, que chega devagar e te pega desprevenido, assim como uma víbora captura um camundongo bonitinho. Não, não é nenhuma criatura sobrenatural, mas algo que está relacionado. E como o Pincel de Plutônio tem como base inicial falar mal do que eu não gosto ( brincadeira) eu resolvi escrever isso. Porque as pessoas estão ficando cada vez mais idiotas e sem criatividade intuitiva? Onde foi os sonhos? fazendo uma análise mais abrangente de tudo isso resolvi criar algumas teorias que abordam alguns aspectos da cultura popular

1. conspiração de autores muito ruins

   No mundo literário de hoje em dia, as vezes a maioria acha que ser um bom escritor e saber contar uma boa história é essencial para se criar um best seller, mas a verdade, meus amigos, é que não é.
 quantos livros fantásticos você já achou escondidos no fundinho da prateleira da biblioteca do seu colégio e quando foi atrás dele, percebeu que não havia nenhuma informação a respeito? que o autor não ganhou nenhum Pulitser ou algo do gênero? saber escrever costumava ser regra nessa industria, você era expurgado se não tivesse o mínimo tato para narrar, mas hoje em dia, você só precisa criar um clichê, porque o povo quer é clichê. ele não gosta de ser surpreendido, ele quer sair do cinema, ou fechar a última página sabendo que teve o que esperava. Péssimo hábito. e aproveitando-se disso alguns escritores criam séries que poderiam ser bem melhores e agradar o publico realmente, mas preferiram se vender, e estender mais do mesmo, onde não havia necessidade alguma. Se alguma série passou pela sua cabeça, você e sabe  do que eu estou falando.

2. Sociedade sem senso crítico

   basicamente, aquele tipo de pessoa que quando alguém propoe uma coisa, ela concorda, simplesmente porque se ela não concordar em participar junto com os outros acha que vai ficar com cara de besta, sendo a única a não levantar a mão. esse tipo de gente aceita qualquer merda que joguem na cara dela, principalmente imposições mercadológicas, como a roupa que está na moda; ou o modelo novo de celular que chegou ontem, quando vc comprou o modelo anterior a três semanas... enfim. Quando alguém desse tipo vai ao cinema, ou a um show, ela simplesmente não tem a habilidade de saber o que está participando, ou seja, ela vai gostar de sertanejo ( só exemplo) porque todo o resto das amiguinhas tão vestidas de cowgirl de sainha curta, e não porque se identifica com o som (embora não haja nada identificável com isso...a menos que você saiba filosofar sobre "eu quero tchu, eu quero tchá".

3. Carência

   Pode não parecer, mas as piriguetes também amam. embora elas saiam na balada e pegue herpes de tanto beijar os caras por aí, elas vão no facebook e digitam " Quero um príncipe encantado".
As mulheres, assim como os homens também, porque não? Querem vivenciar algo além da pu**ria diária, ou seja, ainda se identificam, com histórias românticas que são ruins, porque se você e soubesse o que significa romance bom teria uma opinião diferente de certas séries teens)é hipocrisia grande, iratrás disso com um comportamento anti-coração, mas vai entender... dessa forma criam-se maneiras de te pegar pela parte que te comove, assim você pode doar dinheiro sem saber pra onde ele está indo, compartilha fotos de bebês doentes, e acham que se fizer 20.000 compartilhamentos, o Mark zuckenberg vai lá pagar a operação dele... emfim.

4. Sistema

   É mais fácil dobrar uma pessoa em formação do que alguém crescido. você acha que as empresas de cinema, literatura, vestuário, televisiva etc estão preocupadas com qualidade? Não. estão preocupadas em uma maneira de fazer você e comprar o produto e o serviço que elas se dispõem a vender. É bem fácil convencer um adolescente a fazer o que você quer, assim como as crianças, se você e disser pra eles não fazerem algo eles fão fazer, porque eles são rebeldes (nossa que louco...), e ninguém controla um rebelde mano... desse geito, os politicos não te dão educação para criar o senso crítico lá de cima, você se torna alienado, eles te dão "diversão",um jogo do Brasil na TV, pra você e esquecer que eles estão roubando o seu dinheiro, ou um showsinho... quando não menos, te levam a marginalidade, fazendo de você e um bandidinho drogado, que não conhece seus direitos, e burro, desse geito, sem neurônios, fica mais facil de eles se elegerem e impor qualquer coisa pra sua cidade e justificar invasões a países, dizendo que estão lá procurando armas nucleares (tá...)
 
   Parece um texto de um revolucionário  doido, mas se você e parar um pouquinho pra pensar, vai entender onde eu tentei chegar. a Matrix está aí. talvez você  não consiga se livrar das cordas, mas saber que ao menos elas existem faz toda a diferença.

domingo, 21 de abril de 2013

7 blockbusters que você não pode perder

   Meio de ano chegando e é nessa época que os grandes blockbusters costumam enfileirar-se em datas de estréia, veja uma pequena lista do que vem por aí, e quem sabe futuramente eu não faço um post sobre cada uma delas.

Kick Ass 2:
A continuação de Kick ass está para estrear em setembro desse ano. e promete ser mais porradeiro que o anterior, que já foi bom demais. ao que parece a história fica mais tensa, porque o nada talentoso no que faz, Kick Ass teve sua identidade exposta e é posto sua cabeça a prêmio pelo Red Mist, filho do vilão anterior, e que virou supervilão. Kick com ajuda de treinamentos com a cabulosa Hit Girl forma um grupo de vigilantes para combater não só o Red Mist, mas os crimes em geral. Jim Carrey como estréia principal, quase irreconhecível kk.





Homem de Ferro 3:
   Esse filme dá inicio a segunda fase do universo Marvel nos cinemas. O primeiro filme depois dos ocorridos em os Vingadores. Aqui a história se baseia em um arco dos quadrinhos chamado Extremis, um tipo de tecnologia criada que modifica pessoas, poendo dar mais força por exemplo, no caso de Tony ela dá a ele a capacidade de controlar sua armadura como bem entender, podendo tanto usa-la, quanto controla-la remotamente, bem como as outras que tem, além de ter um tipo de habilidade telepática com qualquer equipamento eletrônico e afins, mais tarde inclusive essa tecnologia evolui a ponto dele não precisar carregar uma armadura física, existindo uma avançada nanotecnologia que simplesmente guarda sua armadura dentro do seu corpo, sendo expelida, em formato meio liquido, e depois endurecida, tendo assim uma defesa pessoal literalmente sempre a mão. Não sei se todo esse potencial será explorado no filme, ou  será uma brecha para mais evoluções, mas a premissa básica é essa. O filme estreia dia 26 de abril.

O Homem de aço:
    A DC Comics não tem tido muito sucesso com seus personagens, ao contrário dos games, seus filmes teem sido bastante passáveis, com exceção de alguns recentes como Watchmen (2009) e a trilogia cavaleiro das Trevas. agora com invejinha do enorme sucesso de Os vingadores vem aí a Liga da justiça, que por enquanto está bem embaçada,sem diretor ou história definidas completamente, porque afinal é tudo ou nada. mas voltando ao assunto, o homem de aço veio antes da decisão de se fazer um filme da superequipe, entretanto, segundo, os produtores, ele terá a importância de dar o tom aos filmes seguintes; O filme vai ter o que a machaiada sempre quis: porrada; pras mulheres, um Superman sem camisa e não depilado (ui); e pros fãs de quadrinhos, uma história decente ao nível que o super-herói mais importante dos quadrinhos deve ter. o filme estreia em     de julho. (creditos: omelete.)
Percy Jackson: O Mar de Monstros
   Finalmente! eu sinceramente achei que eles haviam desistido, mas Percy jackson terá sim, continuação. O primeiro filme, não foi tão legal quanto foi o livro, mas ao que parece eles decidiram fazer o bagulho direito; não posso dizer muito até ver; só não gosto do lance etário do negócio, se eu não me engano, no primeiro livro ele tinha 12 anos,enquanto que no filme ele é adolescente, com 16, é foda, mas fazer o quê... Estréia em  16 de agosto (até onde eu sei).


Em Chamas:
   O segundo livro da trilogia Jogos Vorazes, está chegando e a rebelião também, e olha que eu achei que isso não ia vingar, não que a história não seja boa, é boa, mas achei que era cabeça demais pro povão, na história
 Catniss é convocada para participar de uma versão especial dos jogos, o massacre quaternário, que reúne, não os tributos do distrito, mas os seus respectivos campeões de edições anteriores dos jogos, ou seja, experiência de anos, de alguns, contra dois novatos, que só tiveram sorte. acabei de ler esse livro e gostei, embora a parte dos jogos tenha sido meio acelerada. Não sou grande fã da série, mas sei que os fãs árduos estão esperando algo de qualidade, e eu espero o mesmo.


Carrie a Estranha:
   Um pouco de paranormal, em breve chega o remake de Carrie, livro de Stephen King, onde... cara eu tenho mesmo que explicar? tá bom, vai...
 Carrie é uma garota adolescente, reprimida e sozinha, devido a uma séria criação religiosa ( leia-se pirada) que a mãe dele lhe deu, entretanto inexplicavelmente ela passa a adquirir telecinesia (eu não vou explicar isso pra você), como não importa, não faz diferença, e imagina uma garota zuada no colégio, depois de um baile, que pode jogar um carro na sua cabeça? pois é...


Meu Malvado favorito 2:
   Um dos desenhos mais criativos que eu vi está com continuação, não vou dizer muito apenas veja o trailer;

domingo, 7 de abril de 2013

Ovnis teriam destruído meteorito?

   No dia   de 15/02/13 caiu na Rússia. embora tenha tido um tamanho rasoável não causou muitos estragos, já que caiu em um lugar não tão populoso.
mas visitando o site "Mundo Ufo" (http://www.mundo-ufo.com/) achei no you tube um video interessante, apontando que, supostamente houve uma intervenção extraterrestre na queda do meteorito. é realmente estranho, já que antes do objeto cair no solo houve uma explosão, segundo o video graças ao choque de um Ovni no objeto.
   Se for verdade, que bom que tem E.Ts que estão nos ajudando, porque definitivamente, nós mesmos não estamos fazendo um bom serviço kkk.




segunda-feira, 1 de abril de 2013

Eu indico: O Corvo (Filme)


   Para quem gosta de uma história impulsionada pelo amor de uma maneira não convencional, com toques de justiçeiro, e cultura gótica de rock e de temática ( o/ ), O Corvo é mais que obrigatório.

Eric Draven e sua noiva Shelly são brutalmente assassinados na Noite do Demônio (Devil's Night), a noite que precede o Halloween. Um ano depois, Eric volta do mundo dos mortos guiado por um corvo. Inicialmente sem lembranças do ocorrido, volta ao seu antigo loft onde recobra as memórias e a dor da morte. Eric pinta em seu rosto os traços de um palhaço feliz e distorcido e inicia uma caçada para vingar-se de seus assassinos.
   O mais interessante é a parte sobrenatural da coisa,um homem que se levanta do túmulo não para matar a todos, como um zumbi louco, mas apenas fazer a sua justiça; ou melhor a justiça do Corvo. esse animal,uma espécie de entidade sobrenatural faz o papel da morte, ou seja quem leva a pessoa para o outro mundo, mas pode fazer o contrário, quando o corvo decide que a pessoa morreu sem que seus problemas fossem devidamente sanados, ou que ele não pode realmente descansar sem resolve-los, a criatura ressuscita o morto a fim de que ele cumpra sua missão e, emfim, descansar em paz. 
O Corvo 9 no caso o personagem humano) foi interpretado pelo ator Brandon Lee, filho de Bruce Lee, que infelizmente morreu enquanto filmava o longa, baleado (aparentemente) por acidente.

Pensamentos em forma de letras

















Eu gostaria de preencher todos os quadros desse mundo com tinta, de esboçar em todos os papéis da papelaria, e escrever em todos os arquivos de texto que cabem na memória do HD; mas acho que nem mesmo assim poderei dizer com exatidão o que se passa na minha mente.
O que me vem em desejo.
O que me traz sofrimento.
O que me deixa feliz,
Ou o que me ensandece de ódio.
Mas ainda sim eu preciso fazê-lo. Ou eu explodirei.
Não existe cofre que guarde todas as riquezas desse mundo,
O que dizer então dos meus sentimentos?
Amontoados e caóticos  dentro de um coraçãozinho humano?

domingo, 31 de março de 2013

Os melhores parceiros dos desenhos animados ( Disney)

   Estava eu aqui na net dia desses vendo trailers e pesquisando sobre desenhos da disney e acabei tendo uma epifania: vocês já pararam para pensar que em todos os filmes disney sempre há um personagensinho geralmente menor que o protagonista, que o aconselha, ou que ajuda sua vida ferrar mais ainda? pois então, pensando nisso eu decidi escrever esse pequeno post com uma listinha dos 5 ajudantes ( que nem sempre ajudam) mais legais e/ou importantes.

7. Sininho (Peter Pan)

Se eu fosse um desenho animado e tivesse centímetros de altura, eu pegava ;-P


6.Gárgulas ( O Concunda de Notre Dame)



 
O filme O Corcunda de Notre Dame, foi um dos desenhos disney que eu considero tenso, é quase um drama, se não fosse da disney, com certeza teria  sangue, a história do cara estranho até então mas que demonstra ser mais humano que o aparente sacerdote servo de Deus. mas já que o assunto são as gárgulas, elas dão o tom de humor no filme, como conselheiras, bom pelomenos a fêmea, que dá realmente os conselhos úteis kk

5. Terk e Tantor (Tarzan)

Tarzan é o meu desenho preferido da disney, da era 2D, Terk e tantor são uma dupla muito legal, terk a garota, sem bons modos que não tem medo, e Tantor, o elefante grande mas medroso, que tem, bom, medo de tudo. juntos ajudam o surfista de árvores a, bom, ajudam em sei lá o que.

4. Mushu (Mulan)

Mushu é o dragãozinho cheio de glória, por séculos de guardião das almas perdidas, pode não ser lá de grande ajuda em uma batalha, mas sua esperteza clássica dos baixotes animados, é mais do que suficiente para Mulan enfrentar aquele cara do mal que eu esqueci o nome kk ( eu não lembro muito do filme)

3. Ballu ( Mogli)

"Necessário, somente o necessário, o extraórdinário é demais..." só por essa música já dá pra perceber que sem Ballu para ensiná-lo o jeito "hatuna matata" da índia, Mogli estaria em apuros.

2. Timão e Pumba ( O Rei Leão)

em toda boa dupla de ajudantes, os dois presisam ser sábios o suficiente para ajudar o herói a encontrar seu caminho,  e Timão e pumba não são exemplos disso (kk), afinal os dois são bestas quadradas, divertidamente legais, com o maior de todos os lemas, maior do que "A força esteja com você". só não está em primeiro porque historicamente o outro tem que estar como principal representante.

1. Grilo falante (Pinóquio)

O grilo falante é uma metáfora, do que está em nós mesmo, que nos impede de fazer merda na vida, que tenta dizer lá no fundo a moral a ser seguida e o caminho certo a se tomar, a conciência. as vezes ignora-lo pode te trazer uma coisa legal, mas pode também te meter em roubadas.
O grilo, elegante, e inteligente, porem pequeno, mostra uma humildade em guiar o inocente garotinho de madeira, a realizar seu sonho de se tornar real. merecido posto de primeiro, por ser tão responsável e um ótimo profissional no ramo.

.